Contate-nos
pelo site
Rua: Quintino Bocaiúva, 463
Centro - Ribeirão Preto/SP

16 3043 2711
16 99197 9114

blog desenvolvere

De Barriga Para Cima É Melhor!

morte subita | lactente | dormir | barriga para cima | prevenção

14 DE abril DE 2015 - 00:00

          Desde 2007, a Academia Americana de Pediatria e o Ministério da Saúde Brasileiro iniciaram campanhas com a orientação de deixar os bebês dormindo com a barriga para cima (em decúbito dorsal). O Ministério da Saúde então fez cartilhas, colocou tais orientações na carderneta da criança, e em 2009 a Pastoral da Criança lançou a campanha "Este Lado Para Cima", que é conhecida até hoje.

          Mas porque esse assunto tornou-se tão importante e até hoje é abordado?

          Trata-se da prevenção à Síndrome da Morte Súbita do Lactente. 

          Essa síndrome que, inconscientemente aterroriza os pais e mães (quem nunca checou se seu bebê estava respirando ou foi dar uma olhadinha no berço para ver se estava tudo bem?!), tem como principal medida preventiva o modo como colocar a criança para dormir.

          Mas o que mais nos preocupa é que recentemente, foi publicado na revista científica Pediatrics que 55% dos bebês ainda dormem em posição de risco!

          Por isso... vamos conversar a respeito disso!

          Primeiro; do que se trata a Síndrome da Morte Súbita?

          A definição de Síndrome da Morte Súbita do Lactente (SMSL) é a morte súbita e inesperada, durante o sono, de criança com menos de 1 ano de idade, onde a história clínica, o exame físico, a necropsia e o exame do local do óbito não demonstram a causa específica do mesmo. A morte ocorre no local em que o bebê está dormindo (cama, carrinho...) e não existe previamente nenhum sinal consistente indicando que o bebê está em risco de vida. O diagnóstico é feito pela história clínica e por exclusão de outras prováveis.

          Nos países desenvolvidos a SMSL é a causa mais prevalente de mortalidade nos lactentes e a faixa etária de maior risco encontra-se entre 2 e 5 meses de vida, guardando as seguintes proporções : entre 1-6 meses, 80% dos casos; entre 6 -12 meses, 15% dos casos e após 12 meses, 5%. Aproximadamente 60% dos pacientes com SMSL apresentavam previamente ao óbito algum tipo de infecção, mas após necropsia fica evidente que esta não foi a causa da morte.

          A causa ainda é considerada desconhecida, existem várias teorias:

- Episódios de apnéia prolongada e obstrução de vias aéreas associados a padrões ventilatórios anormais e de despertar

-Bactérias do intestino, respiratórias e vírus aumentariam a vulnerabilidade a SMSL

-Posição de barriga para baixo ao dormir aumenta a vulnerabilidade por aumentar a chance de oclusão das vias aéreas superiores, aumentar stress térmico, retardar resposta de despertar e aumentar a chance de asfixia por reaspiração de CO2 expirado. 

-Mecanismo deficiente do despertar

-Fumo passivo

-Alguns sugerem que teria uma base genética

Entre outras teorias.

          O importante nisso tudo é que (aqui vem a Segunda parte da conversa), há formas de se prevenir a Morte Súbita! Aí que entramos com o papo de deixar o bebê dormir de barriga para cima! 

          É sabido e comprovado que há três formas fundamentais para prevení-la:

-Posição supina ao dormir (decúbito dorsal), ou seja, BARRIGA PARA CIMA! - Esta posição, em lactentes normais, não traz maior risco de sufocação, pois os reflexos de deglutição e despertar estão intactos e não aumenta o risco de apnéias ou cianose. Não foi constatado, após o início desta campanha, aumento no numero de óbitos por aspiração. Lactentes ou recém nascidos com refluxo gastro- esofágico ou outras condições médicas que impossibilitem esta posição devem dormir preferencialmente em decúbito lateral.

-Manter o bebê longe do contato com cigarro! - O tabagismo durante a gestação e o primeiro ano de vida aumenta o risco de SMSL em 2 - 4 vezes. Mesmo o hábito de fumar paterno pode influenciar este risco e deve ser evitado

-Manter a cabeça e mãos do bebê descobertas! - Estudos demonstram que em 16-22% dos casos de SMSL, os bebês foram encontrados com a cabeça coberta ou enrolada nas cobertas. Recomenda-se que os pés do bebê fiquem encostados na borda do berço, evitando que este escorregue para baixo das cobertas

          Outras recomendações IMPORTANTES:

-NÃO DEIXE NO BERÇO: protetores, almofadas, brinquedos, bonecos, ursinhos de pelúcia, edredons, travesseiros, etc. 

- O colchão deve ser firme e de fibra

-Não super-aqueça o bebê! NÃO EXAGERE NO COBERTOR! Uma camada de roupa além da sua é suficiente! - tanto a Hipotermia quanto a Hipertermia favorecem à SMSL.

          OUTRAS MEDIDAS PARA PREVINIR:

-AMAMENTE! - Estudos comprovam que a amamentação fortalece e desenvolve melhor o sistema respiratório, prevenindo a SMSL.

-VACINE! - Crianças imunizadas com a Vacina Tríplice têm menor incidência de MSL.

-O uso de chupetas parece reduzir a MSL.

E atenção mãezinhas adeptas à cama compartilhada:

          Se a mãe for tabagista o risco de SMSL aumenta. Entretanto foi observado em países onde os bebês culturalmente compartilham o leito com a mãe que a incidência de SMSL é baixa.

         Boa notícia, heim?!

         Um beijinho,

         Dra Andresa

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Compartilhe

confira também

Copyright 2018 © Todos os direitos reservados

desenvolvido por Oranges